PhotobucketPhotobucketPhotobucketPhotobucket DES-ENCANTOS .................... blogo de notas: Julho 2003

31 de julho de 2003

AFRODITE de....Irene Lisboa ...(4...fim)

+++++++++++++++++++++++++++

Formosa.
Esses peitos pequenos, cheios.
Esse ventre, o seu redondo espraiado!
O vinco da cinta, o gracioso umbigo, o escorrido
das ancas, o púbis discreto ligeiramente alteado,
as coxas esbeltas, um joelho único suave e agudo,
o coto de um braço, o tronco robusto, a linha
cariciosa do ombro...
Afrodite, não chorei quando te descobri?
Aquele museu plácido, tantas memórias da Grécia
e de Roma!
Tantas figuras graves, de gestos nobres e de
frontes tranquilas, abstractas...
Mas aquela sala vasta, cheia, não era uma necró-
pole.
Era uma assembleia de amáveis espíritos, divaga-
dores, ente si trocando serenas, eternas e nunca
desprezadas razões formais.

Afrodite, Afrodite, tão humana e sem tempo...
O descanso desse teu gesto!
A perna que encobre a outra, que aperta o corpo.
A doce oferta desse pomo tentador: peito e ventre.
E um fumo, uma impressão tão subtil e tão pro-
vocante de pudor, de volúpia, de reserva, de
abandono...
Já passaram sobre ti dois mil anos?

Estranha obra de um homem!
Que doçura espalhas e que grandeza...
És o equilíbrio e a harmonia e não és senão corpo.
Não és mística, não exacerbas, não angústias.
Geras o sonho do amor.

Praxíteles.
Como pudeste criar Afrodite?
E não a macerar, delapidar, arruinar, na ânsia de
a vencer, gozar!
Tinha de assim ser.
Eternizaste-a!
A beleza, o desejo, a promessa, a doce carne...

IRENE LISBOA ...(3)

Irene Lisboa, ou a intimidade como sinal de vida. Não vou deixar de 'postar' aqui um texto que li há tempos , e que se ajusta e completa plenamente a 'minha homenagem' de 28Jul, algumas linhas abaixo, a esta ilusre pedagoga, que nos úlltimos dias tenho descoberto mais aprofundadamente.
Autor Serafim Ferreira., a propósito de 'SolidãoII', que tenho entre mãos.
" Irene Lisboa é uma prosadora que, vivendo em tempos de infortúnio e de miséria fascista que mais e sempre sobressaltaram a sua alma de Mulher sensível e simples, atenta ao mundo em que viveu e por isso soube captar desse tempo penumbroso um retrato amargurado e pungente, doloroso em muitas circunstâncias, ao longo de uma vida que só o não foi de coisa nenhuma por ter sabido preenchê-la, no aparente vazio do seu universo literário, com a profunda humanidade de um saber estar nesse mundo e ter olhos para ver, ouvir e não calar, nunca calar, reinventando o mistério da vida e revalorizando o que tantas vezes não pôde ser valorizado, por ter desde o início da sua aventura criadora, como já disse Óscar Lopes, «a preocupação dominante de não trair a vida por amor à arte, pela convicção de que a única obra de arte definitiva é a totalidade da vida humana».

Mas, apesar de nos últimos anos ter crescido o interesse pela obra da autora de Solidão, a verdade é que ainda não foi de todo vencida a barreira de silêncio ou de esquecimeno que envolve toda a sua obra, embora a edição em curso dos seus livros (de que Solidão II é o décimo título a ser incluído nesta edição das "Obras de Irene Lisboa") possa e deva consentir que os leitores de hoje se aproximem e descubram os segredos e prazer da leitura, porque no conjunto da sua obra, a autora de Uma Mão Cheia de Nada bem merece ser permanentemente colocada na primeira linha da nossa literatura, como um dos poucos escritores portugueses que conseguiram, com uma persistência tão corajosa e uma generosidade sem limites, redescobrir o amor das coisas simples, do dia-a-dia sem história, dos próprios actos fugazes ou na aparência quase sem importância de um quotidiano vivido em sobressalto.

A apreensão lúcida e desapiedada na fixação dos matizes que o sol da vida a todo o instante clarifica, a virilidade quase masculina e o atrevimento de captar, crua e corajosamente, tantíssimas vezes, a realidade de uma vida suportada com heroísmo e arrogância, sempre em solidão, tudo isso faz a grandeza de uma Mulher que nasceu para a literatura, de uma Escritora que foi vencida pela «fada má» da sua estrela, mas soube suportar tudo como remédio talvez para as grandezas tornadas misérias de um dia e outro dia, deixando uma obra literária feita de generosidade e de amor pelos outros, repetimos, onde o que é vivido poucas vezes se transfigura através de um processo literário que que se relaciona mais com a sua própria intimidade do que com a literatura no sentido em que esta se entende (e aceita) tantas vezes, sem fazer grande sentido.

Mas a verdade é que a obra de Irene Lisboa, sendo o retrato exacto de uma vida mártir-e-glória-de-si-mesma, atinge momentos raros de expressão humana vivida e sentida por dentro, é a transposição em termos precisos e verdadeiros de um mundo construído na amargura dos dias, na existência de uma alma apenas entregue a si própria, vivendo as dores e sofrimentos de toda a gente do mundo que a rodeava, solidária e solitária, acabando por erguer uma obra à imagem e semelhança da sua vida.

29 de julho de 2003

As louras...BLOG de uma loura

Ainda bem que até as louras têm um 'blog'; ainda bem que a blogosfera não é só dos cinzentos, brancos, pretos, ruivos, morenos...tb é das louras.
Passei por lá e tirei esta 'digna de uma loura' inteligente...como eu.
"Nós, as louras, estamos confiantes. O "Acontece" vai acabar. Tenho a certeza que aquele senhor, o Almerindo Marques, e o outro senhor, o Morais Sarmento, se vão lembrar de um programa muito melhor!" (sic)
...Já alguém garantiu que 'aconteceu', pq não tinha louras.

DJustino

...É confrangedor ver este sr. quando aparece a fundamentar as suas 'decisões' (estamos à espera para ver a justificação de adiar para 1Ago...as tais notas do 12º...etc...) repare-se nesta de há dias:
"É preciso profissionalizar a gestão das escolas".
...E por quem têm sido geridas essas escolas ? Querem agora que passem a ser geridas por comissários políticos, que certamente já tem em 'carteira', feitos no 'Caldas' ou na 'Estrela'?
Infeliz DJustino e infelizes professores que levam uma vida a trabalhar a investigar e depois são lançados na lama.
Mas atenção DJustino, tenha cuidado que vão sair-lhe ao caminho!



28 de julho de 2003

IRENE LISBOA....(2)

Assim como as pessoas, os livros nascem.
Assim como as pessoas os livros são descobertos.
E tantas vezes enquanto houver gente procurando descobrir...
Os livros NÂO são como as pessoas, não envelhecem. Alguns pelo menos
Têm manchas de idade, dobras, marcas de expressão, riscos, hieróglifos, desenhos, anotações e
como as pessoas os livros são abandonados e também, quando reencontrados, são capazes de serem amados novamente.
Talvez seja por isso que os livros se ocupem sempre em contar histórias da vida da gente. .
Na verdade, os livros e as pessoas diferem em apenas um ponto: o final.
Ao contrário da gente, Vicky, alguns livros nunca morrem...muitos outros talvez, ganham pó, tornam-se cinza, têm ácaros...

Tudo isto a propósito de IRENE LISBOA. Pois é . Uma ‘Blogger’ ...off the time.
Um dos meus livros de referência, de cabeceira ou (almofada..como queiram) sempre é Solidão...’, registos pessoais, vivencias, amores e des-encantos, desconsolos, nos anos 40, 50...escrito com um profundo sentido de análise, em histórias simples do quotidiano, com anotações brevíssimas, mas sempre única, - ‘sem rival terá dito um dia JGaspar Simões-, na sua humanidade, na paixão com que vivia cada momento, com que falava dos seus ’momentos’.
Pudesse ela utilizar este espaço ‘cibernáutico’ como nós, e aí teríamos uma ‘bloguista’, batendo aos pontos qualquer ‘Abrupto’...ou similar...Os mais inimistas ficariam enternecidos, os insensíveis batiam com porta, clicando...claro
Era Sábado e Irene Lisboa escrevia assim:
“ E afinal , fui eu, pessoa sem alegria e queixosa a mal calhada...atravesso atravessarei fugidiamente, quase por engano a tua vida de aventuras felizes. Mas a minha consciência e o meu espírito de mulher revoltam-se.Eu merecia mais.Não por ser bela ou predestinada, mas por ter coração e desejar amar e desejar viver...
Se eu não te conhecesse....Perderia aquela ilusão que me deste(...)
Nada lamento. Só tenho pena de ser tão pouco, de ficares sempre nos esboços.
Amanhã aqui voltarei. Tratarei de escrever sem acrimónia. Será a minha companhia este assento de ideias..”

“ Sofro a necessidade do amor, penso às vezes. E creio senti-la.
Sofro de amor sem partilha, decepcinado. Sofro de desânimo, de desejo, de desalento.
Aperta-me, comprime-me a secura dos outros...o seu egoismo a sua insociabilidade, dureza aridez, a sua volubilidade...”

Holly Mother

Registo o momento mais sublime nos(meus) poucos momentos de tv... desde há semanas....
(Pra que servem as férias?!)
Eric Clapton + Pavarotti, sublimes nesta ' Holly Mother' a dois... por uma boa causa.
Sublimes e poderosos como só eles sabem.

Por fim.... ACONTECE

Acontece... por que ACONTECE, é uma questão cultural, de ´programação alternativa', por vezes profundo... a ponto deste sr Sarmento não perceber, não atingir e fingir.... E para cúmulo confundir cultura,informaçao, 'formação' com €euros...isto mesmo.
Foi uma morte anunciada.Vergonhosa, odiosa e sarmentosa. O defunto devia ser ele.
Sendo assim fica o meu SILÊNCIO...'sine die '.
....as desculpas para Irene Lisboa!

26 de julho de 2003

++++++++++++++++++
IRENE LISBOA....era 'blogger'?

Claro que sim..! É importante recordá-la, 45 anos... depois da sua morte.
...até amanhã, aqui neste mesmo 'sítio'...

25 de julho de 2003


+++++++++++++++++++++++++

O Encanto...no West Side Story

Para guardar e recordar o mítico musical de L Bernstein, de 1961.
Estádio 1º de Maio. 23 de Julho.
Noite amena. Lotação esgotadíssimae a saga de como conseguir os 'tickets'.
Trinta anos depois ( numa noite fria de Londres...) ali ao alcance dos sentidos.
O brilhantismo da Cª Checa de Brno.
O contexto intemporal de West S. Story. O amor e agressividade, o rigor, a criatividade o entusiasmo
o profissionalismo de um 'grande grupo', qual caravana por essa Europa ...além.
Por mim sejam benvindos à U.E.
Precisamos de 'gente assim'
Maria! Tony!
Petr Gazdik! Alena Antalova!
Duetos assombrosos. Bravo.

24 de julho de 2003

**************************

Reflexões e conclusões

Obviamente que os post que aqui-ou ali se põem todos os dias ( ou quase) nos blogs, não têm ordem.
A ordem pôr-lha -ei se um dia me pretender revelar, pela cronologia das sensações.
Hoje vão saindo ao acaso, por vezes disparados nos mais diversos sentidos, como pontas de seta metalizadas, para alguém como receptor de mensagem, alguém a que porventura se quer aconselhar, gostar, bater ou abater.... Admito que entre si algumas , bastantes se anulem, isto é, que não mantenham ligação de antecedência nem de consequência, de sustentação recíproca...Vamos vendo e anotando.
Não gostei de ter ido ao 'doladodeca'. Sara...estás enganada...

Caixa de supermecado

São banalidades eu sei, mas arrepiam: enquanto se espera a conta do supermercado, e a menina vai pondo 'as coisas' nos saquinhos, eu vou vendo, lendo o que por ali está à venda...como querendo dizer, 'não se vá embora'!
E então, espante-se com tanta individualidade 'ali exposta e à venda': a namorada do Tallon, que não sei o quê ...
A Marisa ( que não sei quem será..) que tem um tal Kapinha, a Alex. Lencastre que se apaixonou...(esta sei quem é!), a Sofia (...Alves talvez...) que tb se apaixonou...ou qualquer coisa do género...Enfim do melhor.
Ah...O Albarran já namora...incrível.
Um des-encanto mais a somar a tantos em que o nosso quotidiano é fértil.
Futilidades banais a ...mais.

22 de julho de 2003

O intimista…..vai de Vilar de Mouros a STomé
- Dizer mal dos outros...é preciso

O intimista é um blog onde se vai e sai a ...correr porque tresanda a ‘naftalina. Conseguiu ir de Vilar de Mouros a S.Tomé...pelo caminhop mais tortuoso...
Falou de Vilar de Mouros – ele não esteve la´ no nº 1 .. e eu estive, bem feito , senão não falava assim daquilo que não sabe - ... e acabou em S.Tomé, por força dos acontecimentos recentes.
Ontem tinha então esta coisa espantosa, em termos de ‘Portugal Contemporãneo’, e de história da Europa colonizadora que esse(a) senhor desconhece :
“E pensar que na origem desta situação toda esteve o terrível e irresponsável processo de descolonização preconizado pelos europeus, que teve em Portugal a face de Mário Soares e seus acólitos”
Qual a escola, qual os manuais, - já foste a África, ‘intimista ? – que tão grande obscurantismo favorece.
Não basta ser de direita, de esquerda, do centro, ignorante , é preciso ‘ler e atentar ‘ com serenidade nestes últimos 500 anos , nos quais tivémos peso relativo...e não contar a história de 26 e Abril74 pra cá.
E, sabes, nem sequer fomos nós que inventámos o termo’ descolonização’...
Nunca sequer o aprendemos.; ‘vimos, ouvimos e lemos ‘ e não aprendemos nada com o Mundo de então – anos 50 e 60...
Sim o A. Regime não quis em tempo aprender. Meteu a cabeça na areia, e os teus ‘pais’ porventura nunca te explicaram isto...porque a Escola explica nos manuais e t’a no ‘currículos’.
Soares aqui ...só por que o obscurantismo-ultra-direitista precisa de respirar ‘ares’ impestados de bolores.
Olha, Intimista, eu estive lá, fiz a colonizaç.... e a descolonizaç....ão e pasmo como os teus 1535 cm3 de ‘cérebro’ – terás?- te levam tb à família Soares.
Não os conheço, mas coitados...mete-os noutros filmes, pq este tá gasto e cheio de riscos

+++++++++++++++

Ser feliz...também pode ser mudar de côr.

Ilustres visitantes, não sendo camaleão, mas estando farto daquela côr assim 'tão tão'...resolvi mudar para este
template. Está mais de acordo com 'os meus interiores' e 'anteriores' ...certo?

+++++++++++++++

Ser feliz depende apenas de nós?...

.... nem só. e por vezes temos de ir por aí ; descobrem-se e vivem-se momentos 'inesquecíveis'.
20h. Na saída da BP, duas criaturas inconfundíveis pediram-me boleia: ela, prof de artes, em Talinin, Estónia 25y..ele estuda em Toronto, é japonês, 23 y,...destino? Setúbal, ou de preferência Espanha, Badajoz. Deixei-os em Setúbal...à espera de n. boleia. Retive a 'beleza interior de 2 jovens' que referiram a palavra 'freedom' por div vezes, que estão há 7 semanas na estrada, que têm + 6 para fazer a Fr.Belg,Hol. Dinam. Suécia, noruega ..até Talin...E tudo começou na NET.
20.45. ...o des-encanto da despedida, 'sentida', e um sinal de 'good luck'. Dificilmente os esquecerei...
21.15- ( temos de continuar por aí...) As límpidas vozes Checas no Luísa Tody, esgotado desde há dias. A memória de coisas
tão universais ( o melhor da Broadway...), em nada banais, porque vividas e cantadas com o encanto que 'as vozes e gestos'
tão belos nos ajudam a vibrar por dentro.
23.45 -' Amigos para sempre', ao rubro nas palmas, abraços e vozes em uníssono.
Não é tudo. Mas ajuda muito. Da Estónia, ao Japão, do Canada à Itália, da Espanha a Sintra, das 19 horas à espera de uma boleia em Oeiras - estes portugueses! -, até ás vozes checas...4 horas vertiginosas para recordar.
( saudação especial para 'uns e outros')

21 de julho de 2003

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++
FISICA (1)
"educa portugal"...também é nome de Blog


Por vezes apetece-me falar de Ensino mas fico assombrosamente atónito, afónico ou se calhar por causa da recessão (PIB+défice e tretas semelhantes) perplexo, expectante ; ou então as imagens subliminares que nos invadem os olhos da alma, fazem render-me, às vezes – poucas ...- à retórica de uns e ao cinismo de outros...
Do sr . ministro DJustino por exemplo, o tal que a quem ‘ o tal Nicolau’ chamou de melhor ministro dos últimos 30 anos- não fez a coisa por menos-.( Esqueceu-se de R. Carneiro, de M. Grilo e doutros tantos...Vai precisar de voltar à primária Nicolau...Mas leve o laço!)
Ficar calado é difícil, impossível, DJustino – e este Dom até soa bem, ironicamente.
Como foi possível esta vergonha nacional de protelar os resultados do 12º ano, por 10 (!) dias, através dum lacónico vil e seco comunicado, ultrapassando calendários, compromissos, desrespeitando famílias...e acima de tudo os ALUNOS, DJustino.
Que bagunça é esta, em que um GAVE não sabe o que fazer nem o que fez - vidé Física, Química and so on...)...Quem nomeou os recém-chegados ao GAVE ( leia-se Gab. De Avaliação etc...), quem elaborou e com que critérios as famigeradas provas, quem é que neste sistema se comporta como ‘um rafeiro de rua sem trela’, que apanha e morde as canelas de quem vai no caminho certo do ‘futuro’. Quem DJustino? Dez dias são muitos dias, a marosca deve ser da grossa, garanto.
Porquê tal de adiamento? Mediu as consequências nos alunos, nas famílias, nos serviços , nos professores que tb têm direito a férias em Agosto, nas Universidades? ...mas porquê isto? Qual a explicação?
Vai ter de dar contas a este país ‘ do faz de conta’,DJustino, a este país onde as culpas morrem sempre solteiras, principalmente quando o país até parece que está ou vai a banhos...
Não venha outra vez dizer que a culpa foi dos professores.

Uma saudação para o Brasil...VickY

... Muito , muito especial, Vicky!
Esta blogosfera traz-nos destas surpresas, destes 'encantos' que serenamente pela calada da noite nos entram na 'nossa sala de blog' como nos conhecessemos há muito, mtº tempo... O teu 'Blog' é soberbo...
Para o Canada,para o Brasil ( e pro Rio...porque não?) saudação carinhosa e bem luso-brasileira . Grato Vicky.
Decorei "Li o seu blog e ADOREI vou te linkar e virar fã de carteirinha" - Eu também...
Aí fica endereço : http://vickyportugal.com
A amizade luso brasileira não tem medida...

20 de julho de 2003


‘O meu pilim’... ... para não dizer pipi.

Há semanas ,o semanário Expresso dedicou-lhe duas páginas da Única, há uma semana o DN e o velhote da ‘gaiola aberta’ deram-lhe uma página, mas o mistério permanece: quem é o autor de O Meu Pipi, o mais famoso ( e mal cheiroso)dos blogs portugueses?
Incrível mas por força dos palavrões e, muito em especial, das teses que apresenta sobre sexo(!). Sem censura, nem restrições de espécie alguma. Muito na linha de alguns dos poemas de Bocage e do humor do tal ‘velhote ‘ Vilhena. Com uma pequena diferença: é mais cru, mais intelectual, elaborado...e dá aulas ( ou vende...penso que é a verdadeira situação)
«O Pipi é o camionista que há dentro de cada um de nós», explicava o autor, numa entrevista concedida . «Todos nós temos dentro de nós um camionista, um mecânico, o gajo que cola na parede do escritório o calendário de gajas ..etc etc....
Talvez por isso se justifique a pergunta que há vários semanas passa pela cabeça de todos os bloguistas: quem será O Meu Pipi [www.omeupipi.blogspot.com]? As apostas multiplicaram-se. Seria Vasco Graça Moura? Eduardo Prado Coelho? Francisco José Viegas? José Vilhena? Rui Zink? Pedro Mexia?
Cá pra mim é coisa do Rui. Apostas aceito , porque com a minha ‘ chave’ dá sempre certo.
As referências culturais do Zink, aquele elaborado pseudo-filósofico é dele aposto e deixem-se de polémicas em vilancete, como alguém já disse. Prefiram os ‘miosótis’.
Confesso ponho-lhe uma ‘cruz’ por cima...para o pôr na ordem, pois é ordinário

19 de julho de 2003

citação ...sem citado...( e acrescentado)

Esta noite não estou para ninguém. Vou estar além
Estou para mim e para as palavras.
Estou para os dias que já passaram
e que, agora, são apenas recordações.
Não é nostalgia, não é melancolia.
É só uma forma de estar. Virei mais tarde, talvez amanhã.
Como no livro de João de Melo... hoje, o meu mundo não é deste reino.

++++++++++++++++++++

Amigos

Sentimos um amigo, uma amiga como uma família que escolhemos ou que o tempo escolhe, sem as chatices possessivas das famílias. Envelhecemos juntos com as vidas separadas e nas vidas dos nossos amigos vivemos um pouco outras vidas que são, também, um pouco nossas, porque assim as sentimos e sofremos. E viver com ‘ os outros’ é importante, decisivo, alimenta-nos e dá-nos horizontes na tortuosa estrada da vida .
Para reflectir e comentar a sós...certo?

18 de julho de 2003

No canto da madrugada.

Cheguei de madrugada,
rumo ao sul
sobre a azul suave do rio
com a lua crescendo lentamente

sensação que me enganei no caminho.
Para trás ficaram os passos lentos, as palavras quentes
do nosso querer comum
no passeio da maresia.

**********************************

Há homens assim ..com letra maiúscula.

...É com uma breve mas feliz lágrima ao canto do olho, que aqui deixo uma msg muito especial de saudação a Nelson Mandela, nesta efeméride dos oitenta e cinco.
Toca-me na caixinha dos sentimentos profundos e da admiração. O génio, o sofrimento, a frieza servida nos momentos quentes duma África sempre em convulsões. Parabéns Mandela.
A tua imagem, o teu retrato sobrevoam sobre tudo o que conheço da 'minha África', que é tua mas também um pouco nossa.
O destino fica marcado pelos teus passos, pelas grades e correntes aterradoras.
"o destino eram
os homens escuros
que assim lhe disseram:
- te esculpirei sem medo
de morte e agonia" . (Sophia M.B.A.)

****************************

... HÁ POLÍTICOS ASSIM...lamentavelmente
-Há homens assim (4)... de Santana a Durão

...senão repare-se neste pedacinho para recordar mais tarde
«Ele dizia coisas completamente sem sentido... mas eu tinha admiração por ele»- Santana dixit, in DN, ontem, sobre D.Barroso.
Um encanto de políticos não acham!
ou um perfeito desencanto esta classe que todos os dias nos amordaça.

***********************************

17 de julho de 2003

Para que conste...
- há pássaros assim...

Já aqui falei com saudade dos ex-moradores pintassilgos e doutros que por aqui nidificaram...
Pois é : entre as heras brancas-esverdeadas do quintal, descobri, facilmente, mais um ...de melros.Uma companhia que sendo habitual nas visitas diárias e nos (en)cantos constantes, não sabia que tinham vindo para ficar.
Ficai e multiplicai-vos.

Resolvido a 15 de Julho...Bem feito, Manuela!
- há pessoas assim

Não podia deixar em branco o espaço para este desabafo : depois do desencanto da famigerada lei sobre Aposentação dos assim chamados 'F. Públicos', anexa à Lei do Orçamento, aprovada em tempos, e depois do alvoroço causado inadvertidamente
na CGAposentações...etc.etc... imagine-se o encanto de ver essa tão famigerada lei considerada inconstitucional pelo TC. Bem feito, MLeite. Gostei.
Imaginas, Manuela, a 'cara' de quem, como eu, docente, subscritor da dita CGA desde ' miúdo', que dei o litro em tudo o que fiz como 'agente das coisas públicas', que fui à guerra, que que paguei tudo o que me pediram... e que de repente se vê com 35 anos de serviço + 7 meses.. e uns pózinhos, a beira de um ataque de nervos! ...Então ficaria eu porventura de 'prisão preventiva, durante + 7 anos até fazer os tais ...sessenta?
De boa vontade e com grande gozo ficaria, próprio de quem gosta do que faz,mas NUNCA por meio de um expediente legislativo injusto e infame, como aquele que em nome do famigerado 'défice'+PIB concebeste e deste à Luz... ainda para mais és do Sporting. uff
Dentro duma sala de aula assim de um modo castigador e penalizador, não, nunca. Nunca compreenderás o que é passar uma vida por entre éne salas de aula, éne prof. diferentes, por éne projectos, por reuniões, escolas...sei lá. Não quero ser um ´número', recuso: e tu só vês NÙMEROS...Lembras-te de quando moravas na 5 de Outubro?...que rídícula essa passagem por lá...
Pois é, Manuela, esqueceste-te de que em 1976, foi aprovada na AR uma Constituição, que nos serve de 'Referência máxima'. Também tu tens memória curta...nem isto sabias.
Bem feito.

Há pessoas assim...(3) Sara

... anotem e visitem o ' doladodeca.blogspot.com', onde a simplicidade, sobriedade e intimismo estão sempre presentes.

16 de julho de 2003

Há pessoas assim...(2)...Sara

Pois é, hoje não resisto a transcrever- copy and paste - o que li no Blog da Sara...prefiro assim a comentar, 'in situ':
" Ando a quebrar todas as regras. De um momento para o outro, falo com desconhecidos, mostro-lhes quem sou, sob a promessa de nunca o dizerem a ninguém. A minha mãe não pode saber. Sempre me disse para andar em frente na rua, para não aceitar nada de ninguém que não saiba exactamente quem é. Não ponho em causa a boa vontade e o amor da minha mãe, infinito e incondicional. Mas tenho descoberto que, muitas vezes, os desconhecidos podem dar-nos muito mais do que aqueles que já sabem bem demais o que pensamos, o que queremos, como nos sentimos. Quanto mais não seja, dão-nos a sua fé. Acreditam no que dizemos e isso basta.
Cada vez há menos pessoas a acreditar no que dizemos e, às vezes, um desconhecido pode ser o amigo de longa data muito melhor que ele próprio."
É uma mensagem que quero sublinhar e partilhar pois é tão, tão...
Há pessoas que pensam como nós.

15 de julho de 2003

Há pessoas assim...como Nicolau.

Chateia-me ler sempre os mesmos jornais, muito mais sempre os mesmos articulistas, as mesmas fórmulas, as mesmas receitas...as mesmas sugestões e tb provocações. Mas às vezes acontece...
Nicolau Santos , - o do laço...- quer ‘expressamente’ saber qual o melhor governo dos últimos 30 anos. Propõe e enumera as hipóteses, ministro a ministro, comenta e deduz que tal é possível... Porque não tentar saber qual o pior ou os piores ‘ministros’... Utopia das utopias.
Depois de ‘ter feito’ as suas contas, Nicolau brilhantemente chegou à conclusão de que há um empate técnico ..de ministros ‘melhores’ do PSD e PS de então para cá . Insólito e provocador.... 50% +50%...
Mas abreviando... na educação...pasme- se, fala do ‘mais’, como sendo D.Justino...Incrível Nicolau.
Para se redimir sobre a escolha do Dr. Justino como melhor ministro da educação, estude lá Nicolau um bocadinho o assunto da implementação dos novos programas no secundário no 10º ano do secundário, quando segundo o ministro a reforma só é para implementar em 2004/2005. Esta medida é tão original que vamos no próximo ano ter nos 10º , 11º e 12º anos em todo o País, alunos que supostamente teriam o mesmo curriculo, as mesmas disciplinas com os mesmos programas mas com a originalidade de terem cargas horárias efectivas de aulas semanais em cada uma delas diferentes de acordo com os "lobbies" de professores dominantes em cada uma das escolas. Informe-se da confusão que esta medida gerou e da sua incongruência. Vá aos serviços centrais, à inspecção e às escolas. Veja como estão os agrupamentos, ou como são analisados os assuntos do pessoal docente, ou como vai a ‘conversa’ com os sindicatos...
Veja lá Nicolau o ‘percurso’ do sr ministro eleito por si. Vá lá, não seja cábula e meta-se ao caminho... Olhe que perde leitores assíduos, que julgavam que o Sr. Nicolau não pertencia à classe dos medíocres.
E mais...com essa de escolher o D. Justino como o melhor ministro da educação desde 1986, deixou.me completamente decepcionado. Informe-se da incongruência das medidas junto dos serviços centrais do ministério, junto das escolas e veja a confusão e anarquia que sem pés nem cabeça gerou...
Sabe qual o argumento? Para honrar compromissos que anteriormente ( governo PS) assumiu!!!... Então aplicassem a reforma de uma forma integral já no ano que vem. Assim é a incoerência total de compatibilizar o incompatibilizável. Neste caso os serviços centrais até estão de acordo com os professores, mas não podem dizê-lo. Esta medida é pior do que aquele ditado: " Não é peixe nem carne..."
Acredite Nicolau que para ser ministro da Educação,’ não basta ter sido autarca’, é preciso ter ‘obra feita na educação’, ter percurso, ter investigado e trabalhado o ‘fenómeno educativo’, ter equipa que jogue coesa na defesa e ataque os problemas com objectividade ...Conhece alguém da equipa de D.Justino...? Saliente lá um...
Nicolau a brincar, a brincar...safa-se porque a ‘equipa(!) tem um homem ex-internacional de ‘ragby', capitão de equipa' etc... boa imagem de marca,não há dúvida, sem desprimor prós homens do Ragby.

13 de julho de 2003

um desencanto que era encanto

Ia-me esquecendo de assinalar : Barry White morreu há dias, algures no EUA.
Canções como "Love's Theme", o seu sucesso instrumental de 1973, brilharam , e durante a década de 70, ele tornou-se num ícone pop, cujos álbuns eram destinados a serem ouvidos no quarto, mesmo na discoteca. A sua carreira ganhou força nas décadas de 80 e 90, conforme os filhos dos fãs originais redescobriam a sua música e o seu talento.
Diz a biografia que a infância de B. White foi tão dura conforme a suavidade de suas canções.
Nasceu em Galveston, no Texas - que diabos aqui, lembro-me sempre do 'Paris-Texas' e daqueles acordes de guitarra fabulosos do 'original musical', - e foi no Texas que aprendeu a cantar com a mãe e aprendeu sozinho a tocar piano e órgão.
Gravou o seu álbum de estreia aos 11 anos, - imagine-se...- tocando o sucesso "Goodnight My Love", de Jesse Bel .
Passou momentos menos, momentos mais, viveu e sobreviveu pelos pobres subúrbios de LA,chegando a ser preso por roubar.
Tinha 58 anos quando a morte passou por ali :'good night...Barry'

12 de julho de 2003

UMA BRANCA...

Por vezes temos coisas giras para dizer, histórias banais com um ou outro contorno que as tornam únicas, umas notícias para comentar, enfim, coisas...pessoais, intímas, por vezes codificadas – tem de ser... temos de usar um ligeiro biombo-...
Mas um contador de histórias costuma ser (era) aquela pessoa que vivia numa aldeia (em tipos idos, claro!) que reunia um conjunto de assíduos ouvintes que gostavam de o ouvir e depois desfolhava inúmeras desventuras que retirava do seu imenso reportório.
No caso do fenómeno que agora assola Portugal,( e porque não dizê-lo e defendê-lo.. que ainda bem !!!– Vem aí o encontro de Braga –Setembro ) um bloguista - naturalmente um contador de histórias...e tb comentador - é confrontado com um público constituido apenas de contadores de histórias.
Ora, sabe-se bem que neste caso, quem ouve não diz "Ahh, ohh, fantástico, a sério?, uau, etc. Este fulano tem coisas giras..., mas pelo contrário, procura uma fraqueza no discurso para interpor um "eu sei mais e melhor" disfarçado de "pois, mas isso não é bem assim!".
Com uma imensa fonte de inspiração (diria mesmo infinita), os bloguistas batalham sempre no mesmo campo e com o mesmo inimigo. Gerar 'feedbacks' é o principal objectivo destes contadores de histórias, deste contador de histórias, que até é de ´História’...
Por esta razão me deu hoje uma branca.
Não vou escrever coisas de bloguistas...teria de falar deste ‘cinzento’ que nos tapou literalmente o dia, falar da Jenny ( impar ao lado de K.Marx...e Enghels), dos berbigões mal cozinhados, olhando para o suposto pôr-do-sol ou do D.Corleone que vou continuar a ver.
Atenção a Virgínia Astley, ao fundo do salão...’The gardens where we feel secure’. Magia pura, Ana.
Obrigado Sara pela resposta...e desculpa a ´confidência' de não gostar do Porto-cidade, mas não gosto do seu todo, dalgum desalinho, dalguma 'cinza' sobre a paisagem: de resto aquilo que 'viveste' ontem a noite, é assim mesmo, e...'no comments'.

11 de julho de 2003

...Um imenso Portugal, sr, Amaral! ( um imenso Portugal- C. Buarque)

Memória curta sr. Amaral. Como foi possível tal deslize, tal dislate, tal ‘injustiça’ - diplomática -...ainda por cima.
Desse local ‘tão nobre’, como lhe chamou Lula da Silva , o presidente do Brasil – sim o presidente do Brasil...- .
Então aí ‘onde se exercita a tolerância e o respeito mútuo’, o sr. Presidente do AR acha que ‘ apesar das divergências ideológicas’ vai ficar à espera do cumprimento das promessas...! Isto diz-se?
Sr. Amaral um desencanto tão leviano; talvez efeito de algum anti-ciclone açoreano – há nevoeiros desde há 5 dias ....-
Memória curta e insensibilidade absoluta,– sabemos que não tem ouvido musical...- , mas que diabos já não se lembra da beleza cantada na língua de Camões, na boca de C. Buarque,...” fazer do Brasil um imenso Portugal”?...Quer melhor homenagem...?
Lamentável sr. Amaral


O HOMEM QUE NÃO GOSTA DE LULAS...

- é alto e magro
- acentuadas cãs brancas
- acentuado sotaque micaelense
- solitário na missa das 7 ... da manhã
- hirto, imóvel, pensativo ao sermão
- mais importante que a ‘lei’ , a ‘Opus Dei’
- Clube: é o Santa Clara... tinha de ser santo...ou santa, tanto faz
- gastronomia: gosta de polvo, no Rabo de Peixe’, detesta de Lulas ... da Silva
- transporte preferido: a pé ou de Mota ..........................Amaraaaaaaaaalll.

SN.

...e o MIOSÓTIS de ontem ( é um esclarecimento ao NRoge...)

Bem se não sabias, Nuno o miosótis é uma planta originária do Hemisfério Norte que se adaptou bem ao
Brasil por exemplo - penso que foi o PACabral que a levou para lá...- é cultivada em jardins de todo o mundo. Por não exigir grande habilidade no cultivo, essa flor é uma das melhores opções para quem deseja embelezar a casa sem fazer um curso de jardinagem. e disto eu percebo...acredita Nuno. (Quando o Iraque for um jardim... eu vou contigo à RTP)
Também conhecida como não-me-esqueças, - topa só as coisas que eu sei-a planta é muito usada para cercar canteiros porque não cresce muito e se espalha em arbustos de flores azuis, brancas ou rosadas.
Algumas dicas ajudam os jardineiros...embora tu prefiras militares. Ela precisa de doses constantes de sol, mas não deve ficar exposta nas horas mais quentes do dia.
Os especialistas aconselham mesmo a misturar um pouco de areia à terra
para aumentar a drenagem e evitar que a planta fique encharcada.

A flor está associada a lendas populares. É considerada o símbolo da
fidelidade e do amor sincero
e diz-se que suas flores azuis teriam ficado
dessa cor por causa de lágrimas derramadas pela Virgem Maria, imagina ...

Mas, Nuno, o miosótis é uma flor linda, linda + que um soldadinho de chumbo, dos que tu gostas...

O nome miosótis vem do grego e significa "orelha de rato",devido a certa
semelhança morfológica da flor com o pequeno órgão auditivo do animal.


... é para pensar, que é um encanto:

Confúcio respondeu a alguém que lhe perguntou sobre o que o preocupava na humanidade

- ...bem os homens perdem a saúde para juntar dinheiro e depois perdem o dinheiro
para a recuperar. Por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem o presente,
de tal forma que acabam por não viver no presente nem no futuro.
Vivem como se nunca fossem morrer e morrem como se não tivessem vivido…
Confúcio esrava certo, nós é que por vezes estamos confusos...

9 de julho de 2003

NunoR
` ..é um jovem da nossa praça, 'opinionmaker'(!),afilhado de Marcelo C. -o que deu continuidade ...a Salazar -, filho de um seu Ministro, que leu Nietzche a correr e recorreu éne vezes a KMarx,andou pelo 'nacionalismo' e seus movimentos 'ultra', e que no 25 de Abril estava a jogar basquet - ...pasme-se !- (era noctívago...), que adorava brincar com guerreiros em miniatura - daí certamente o gosto pela estratégia...- e que com alguma ironia e tb criatividade desejou em entrevista longa, longa n'os meus livros' + ou - isto :
"..Só espero que Portugal recupere, sem se deixar recuperar por ninguém, que a Europa se deixe de Miosótis e se ocupe de coisas sérias, que os EUA mantenham coragem e tenham juízo, que a Rússia seja um império do bem, que se inaugure um eixo do mel,, que ciência salve antes de matarou dãr à luz o monstro anunciado, que os amigos se redescubram, que haja tempo para ler, para ver, para ouvir, que ninguém se cale..."
Pois do tal nrog. fiquem com esta ... Pessoalmente gostei do MIOSÓTIS..., porque será?

...ACONTECEU a 9 de Julho, - o desencanto-

Podia ser este o epitáfio, Gil,
mas fica a verdade e certeza do caminho percorrido.


««««»»»»»»»»»»

Do lado de cá cita-se o lado de lá (Sara), que não 'nasceu' lá:

"Como é que se esquece alguém que se ama? Como é que se esquece alguém que nos faz falta e que nos custa mais lembrar que viver? Quando alguém se vai embora de repente como é que se faz para ficar? Quando alguém morre, quando alguém se separa - como é que se faz quando a pessoa de quem se precisa já lá não está?
As pessoas têm de morrer, os amores de acabar. As pessoas têm de partir, os sítios têm de ficar longe uns dos outros, os tempos têm de mudar. Sim, mas como se faz? Como se esquece?
Devagar. É preciso esquecer devagar. Se uma pessoa tenta esquecer-se de repente, a outra pode ficar-lhe para sempre. Podem pôr-se processos e acções de despejo a quem se tem no coração, fazer os maiores escarcéus, entrar nas maiores peixeiradas, mas não se podem despejar de repente. Elas não saem de lá. Estúpidas!
(...)
O esquecimento não tem arte. Os momentos de esquecimento conseguidos com grande custo, com comprimidos e amigos e livros e copos, pagam-se depois em condoídas lembranças a dobrar. Para esquecer é preciso deixar correr o coração, de lembrança em lembrança, na esperança de ele se cansar.
(...)
Para esquecer uma pessoa não há vias rápidas, não há suplentes, não há calmantes, ilhas nas Caraíbas, livros de poesia - só há lembrança, dor e lentidão, com uns breves intervalos pelo meio para retomar o fôlego."
mec.
Amén. Assim é...

8 de julho de 2003

7 de julho de 2003

A efeméride
obrigatória,
porque tb de mitos é feita a história.
CHE, o eterno rebelde
ERNESTO GUEVARA,
faz anos que partiu,
atraiçoado, correndo contra os medos
por entre florestas bolivianas. 'Gracias CHE'

6 de julho de 2003

As Memórias breves de um dia MAIS:
Chegar ao fim de ' A história de um sonho'... ou ''os fantasmas do inconsciente de ' A . Schnitzer...
O fim é sublime :
" ..ela sorriu, hesitou por instantes e respondeu:
- Acho que devemos estar gratos ao destino por termos saído ilesos dessas aventuras- tanto as reais como as que sonhámos.
- Tens a certeza disso? - interregou ele.
- Sim como tb tenho a certeza que não é a a realidade de uma única noite, nem a de toda uma vida que corresponde a verdade intrí­nseca de um ser humano.
- Nem sonho algum, suspirou ele... - é inteiramente sonho.
Albertine segurou-lhe a cabeça com ambas as mãos e encostou-a ao seu seio.
- Agora estamos plenamente acordados - disse ela- por muito tempo.
«Para sempre» quis ele acrescentar.
Mas antes que articulasse uma palavra, colocou-lhe um dedo sobre o lábio :
- Nunca se deve averiguar o futuro.
E assim ficaram deitados , em silêncio, num sono despovoado de sonhos..."
... acrescento: filme assim não é fácil...

««««««««««««««««««««««««««««««««««»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»

De 'Madalena ... a Mischka" - amanhã voltarei...

Para trás de nós o eco de Mischka,
numa viagem sem mapa, onde nunca sabemos onde vamos parar
nem qual vai ser o plano seguinte.

(..)
A lua brilhava
imagem de uma
vida em suspenso.
Aguardava-nos no cais,
com um sorriso
de reconhecimento.
Sabí­amos, que voltarí­amos
depois de curta ausência.

Andámos, sentámos,
saboreámos
mas nunca perdemos as palavras,
o sentido da nossa vida.
A neblina sobrevoou- nos lentamente.
Lentamente arrrefeceu...

A brisa toldou o Tejo
e veio ao nosso encontro.
cheiro a maresia,
cedo ficou a nostalgia

3 de julho de 2003

Algum tempo de ausência desta ‘página’ tem naturalmente algumas justificações: as viagens cada vez mais frequentes pla ‘blogosfera’, com paragens cada vez mais obrigatórias – umas para tomar ar, outras para …recompor da estupefacção!-; depois este estranho país que nos ocupa (e preocupa, …atão não é que a viragem é só de 2004 pra 2005…A malta tá à espera de ver a bolado 2004... e depois vai ao trabalhinho, por causa do PIB); depois andei que tempos à procura da ‘origem ‘da Dama-da-Noite… e afinal é encanto.
Qual Dama?,perguntarão-…essa mesma a ‘night-lady’, que só se mostra depois de a noite cair bem profunda.
É fantastica e recomenda-se…num pequeno jardim tropical(íssimo).
Afinal a ‘dita’ planta chama-se CESTRUM NOCTURNUM, é originária de Timor (imagine-se…- parabéns Roque Rodrigues), das Antilhas (seguramente que CColombo foi tb o primeira a saboreá-la…), e em outras (poucas) regiões quentes e húmidas do Globo.
É da família das SOLANÁCEAS, tem folhas lanceoladas, florinhas mínúsculas amarelo-esverdeadas, misteriosas em cachos, diria que axilares…
Pela noite dentro éla’ é fantástica, inebriante, é companhia , aroma e fantasia.
Esta calma feita de silêncios, murmúrios…à volta são os encantos, duma ‘dama-da-noite’.

»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»««««««««««««««««««««««««

JIM M. A efeméride obrigatória hoje é JIM MORRISSON, 32 anos exactos sobre a sua morte e sepultura no Pére Lachaise, ali bem no centro da cidade eterna.
É justo recordá-lo, reouvir os DOORS…e ‘reabrir’ a porta do Pére… entrar por entre tantas celebridades, avenidas, sombras e recantos que são encantos, seguir por aquele emaranhado , e …ver a simplicidade colocada naqueles palmos de areia, onde insistemente caem cinzas do presente,, lágrimas e desencantos dos presentes, talvez decadentes.
(não esqueço a última visita,meses atrás. Perdido naquela imensidão é beleza que é o ´Pére’...foi fácil chegar lá…Nem Piaf, Hugo ou Balzac tinham tantos visitantes)


»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»«««««««««««««««««««««««««


Ando preocupado e desencantado com aquela misteriosa viagem que o sr MinEstrangeiros foi fazer à Líbia…
Aceitam-se apostas sobre a agenda : areia, petróleo, alguma tenda pró ministério que anda a fechar as ‘sucursais’ ..ou então foi felicitar o sr Khadafi por ter um filho que joga à bola (imagine-se…a originalidae, jogar à bola na Líbia, em pleno deserto…)…ou porque não deitou + nenhuma Torre abaixo…
Ou será que foi convidá-lo a entrar na Europa dos 25… ou se calhar para vir ao Euro…!!!


»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»««««««««««««««««««««««««««««






2 de julho de 2003

Andei por aí e descobri o 'Blog' do Dr João Soares'...não é bem 'blog'...mas é de lá esta citação respeitável:
" Fui sempre pro-americano. Tenho consciencia do que lhes devemos, nós europeus. Se os jovens americanos não têm vindo morrer, em 44, às praias da Normandia seguramente que a ditadura nazi-fascista e a ocupação dos países da Europa ocidental teria durado muito mais. Sem a força de dissuasão dos americanos provavelmente o muro, que felizmente caíu em Berlim em 89, teria sido construido na margem do Oceano Atlantico.
Aprecio a America da liberdade, do cinema, do Jazz, Manhattan e S. Francisco. A America de Martin Luther King e Kennedy assassinados lá por americanos. Penso que a solidez da aliança Euro-atlantica é um elemento importante do equilibrio e da paz mundial. Mas tudo isso não me impede de constatar os erros que a administração Bush tem cometido. E de, como aliados leais e solidários, chamarmos a atenção para eles e procurar que sejam corrigidos. É esse alias o entendimento que tenho das relações entre aliados que se respeitam num quadro de franqueza e lealdade.

Depois da barbarie de 11 de Setembro de 2001 fomos todos americanos. Quase dois anos depois há que reconhecer que a situação, nesse plano, mudou muito. Penso que sobretudo por culpa da administração Bush. Ou, no minimo, por culpa da maior parte da administração Bush – porque distingo pela positiva a postura do secretario Collin Powell. A administração Bush demonizou, a muito justo titulo, o fanatico Bin Laden depois da carnificina de 11 de Setembro. Com excessos de linguagem que não ficam bem a um chefe de Estado, muito menos dos EUA."

Já tinha lido algures mas sublinho...e publique-se.


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com