PhotobucketPhotobucketPhotobucketPhotobucket DES-ENCANTOS .................... blogo de notas: Dezembro 2007

28 de dezembro de 2007

Paris (1)

Primeiro clicar sobre...

depois quando vos disserem que esta é a cidade luz, acreditai.
Mesmo de inverno. Vista cà de cima,aquece e ilumina.

24 de dezembro de 2007

Boas Festas

Em tempo de Natal Miguel Torga escreveu e disse assim:

Leio o teu nome na página da noite:
Menino Deus ...
E fico a meditar no milagre dobrado de ser Deus e menino.
Em Deus não acredito, mas de ti como posso duvidar?
todos os dias nascem meninos pobres em currais de gado.
Crianças que são ânsias alargadas de horizontes pequenos.
Humanas alvoradas...
A divindade é o menos.

Feliz Natal

19 de dezembro de 2007

Babel

Nesta 'Babilónia' em que vivemos, só ontem consegui ver Babel.
Só agora. Mas ficam as notas que retive: há tempo que não via um filme tão envolvente,denso,complexo,inteligente e humano. Banda sonora excelente.
Espetacular o impacto visual e estético do filme em alguns(bastantes) dos seus
momentos.Mensagem principal que retenho:a fragilidade da nossa existência.

5 de dezembro de 2007

Raúl

O Raúl partiu. Eu não soube. Soube-o sómente quatro anos após, e por simples acaso.Duplamente doloroso .
Falar do Raul é fácil mas muito difícil agora e hoje. Corpo grande, alma maior: sempre pronto a partilhar,no sentido da profissão docente de que foi expoente máximo:sempre. Encontrámo-nos, em Angola, -já civil e professor - depois passou pela Fac. de Ciências da U.Lisboa, Ensino Secundário do Barreiro, terra natal, ESE de Setúbal (onde foi director), Instituto P.de Setúbal e países africanos de língua oficial portuguesa.
Era também um europeu de coração africano.Esta uma certeza muito antiga.
Mas ficará para sempre na memória de todos como o competente Professor Raúl e na dos colegas como um homem de elevada formação humanística, matemática (quem não lembra os seus M7,M8,M9...?), de cultura exemplar, amante do progresso, praticante desportivo,(grandes futeboladas, Raúl, noite dentro no leste angolano, montes de mosquitos, com o egídio à defesa e o Cávem na frente...) sportinguista/enciclopédia nº1 dos 'leões'.
O Raúl Fernando não trabalhou por e para medalhas ou honrarias: fê-lo por sentido elevado do dever e convicção.Era um sábio, amante de uma boa conversa, de uma grande gargalhada, e deixou-nos no auge das capacidades intelectuais, na fama dos livros didácticos que elaborou p'ra Texto ao longo de anos, na revolução pedagógica africana a que se dedicara após a 'aposentaçaõ'e para que contribuía, em Moçambique, à data da sua 'partida'.Ficam a obra escrita,ficam o riso e o sorriso, os passos de dança, .Partiu deixando muita obra escrita, mas também o riso e o sorriso, os passos de dança, a bonomia permanente. Partiu, sem despedida, deixando-me uma saudade infinita.


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com