PhotobucketPhotobucketPhotobucketPhotobucket DES-ENCANTOS .................... blogo de notas: despeço-me sra.ministra...

19 de fevereiro de 2007

despeço-me sra.ministra...

...por carta aberta.

...será mais uma carta aberta , que certamente não vai ter tempo de ler... apesar de já ir aberta eu sei é nula a sua disponibilidade para ler algo que a faça ‘pensar’. Vou por isso ser breve, como breves devem ser as despedidas...
Tempo houve em que lhe dei o benefício da dúvida. Esse tempo acabou, esgotou-se e ‘agastou-me’. Fui duvidando, hesitando, irritando, esgrimindo, e às vezes, até sorrindo.
Que há que intervir, reformular, alterar com certeza, tantos são os ‘erros’ de tantos anos acumulados ; por aí a sra. teria e tem razão.
Mas quanto a professores é preciso distinguir uns dos outros! Preguiça, incompetência, oportunismo, falta de profissionalismo, fuga ao trabalho são algumas das características que o seu ‘gabinete’se encarregou de transmitir para a opinião pública e que pessoalmente repudio e devolvo à '5 de Outubro'. E acrescentar tudo isto a uma classe docente já desvalorizada e maltratada… Basta!(...Já agora: aquela história do prémio nacional...fez-me rir! O boicote deveria ser a resposta.)
Longe vão os tempos em que os professores "brilhavam" e em que a escola era considerada uma "fonte sagrada’ como escrevia um tal Moreira da Silva.
Mas queira ou não queira, é preciso distinguir uns dos outros! E a sra. errou, erra e sublinha esses erros com esse seu ar autoritário!
-errou atacando os professores em vez de atacar o que devia e quem devia...Olhe à sua volta e avalie com seriedade as condições físicas,humanas, materiais...etc (já agora há-de um dia analisar o que se passa no ‘Superior’...não convêm tocar no vespeiro onde moramos, eu sei!).
-errou ao meter no mesmo saco os bons e os maus, os competentes e os incompetentes (dividiu para reinar...) e fez germinar este mar de desencantos que avassala a ‘Escola’... Talvez mesmo por isso tenha desaparecido das '1ªs paginas'e das TV's nos últimos tempos.
-errou ao dizer que o insucesso escolar no nosso país se deve aos professores e tão só a eles... Mais um ’Simplex’...que vindo de si é de bárbara atitude. Baixa e primária. Governar p’rá opinião pública é perigoso.
-errou ao pôr-se ‘sempre’ contra todos os professores parecendo que, neste processo, somos nós os descartáveis, a escória com que pouco se pode contar! Conseguiu assim uma unanimidade jamais vista…e saiba que já conheci trinta ministros da educação! Passe uma manhã, um dia numa sala de professores , numa sala de trabalho de uma qualquer escola e sinta 'in loco' como é e como se pensa da actual situação.
-errou, porque a contínua instabilidade, as alterações avulsas, as decisões diárias, as contradições ( o caso da TLBES é paradigma)as justificações esfarrapadas, a conflitualidade adormecida num ECD, o aparecimento no horizonte de prfs. titulares e ‘suplentes’…condicionam e desanimam quem queira trabalhar. Quanto aos seus acólitos ...é melhor esquecer. Depois, bem, o que é verdade hoje amanhã poderá ser mentira e tudo isto vai pesando e tornando penosa a vida docente. Indecente!
Como quer a Sra. Ministra estabilidade docente, por que tanto clama, convencendo apenas quem ignora a realidade do que é ser educador,e se qualquer uma das acções que toma vai no sentido de criar instabilidade e insatisfação? Como quer a Sra. Ministra docentes produtivos e colaborativos se instiga ao fascismo redutor, como se lidasse com gente disposta a rebaixar-se aos seus pés sem que lhe fosse levantado um par de olhos? Como quer a Sra. Ministra um alto nível de rendimento escolar quando não percebe que tudo isto é um assunto sério. Sra. Ministra não estou aqui para brincar muito menos para me sentir cada vez mais incomodado!
Por isso e porque os anos pesam muito,- trinta e nove anos de serviço ...pesam mesmo muito!-...- porque a ‘escola’ provoca uma erosão profunda, especial aspecto que a sra. e 'os seus'se recusam a aceitar, decidi pôr fim a esta longa ‘paixão pela educação’...paixão que a sra. não tem e não terá.
Estou cansado, desiludido e farto; ainda a Sra. se sentava nos bancos da escola e já o signatário ‘batia forte nas savanas e nos céus de Angola’, com tempo ainda para dar aulas a três turmas que de outro modo as não teriam.
Por isso, e pelo muito a que tenho assistido decidi com alguma amargura bater com a porta e ir-me embora. Bato com a porta porque devo e porque posso bater, óbvio.
Não foi fácil decidir, não foi; mas podendo-o fazer ...alivia.Fique com as chaves!

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com